Cultivo

Cada dia mais os alimentos orgânicos têm estado em evidência e duas são as razões para isto: eles são, de fato, mais saudáveis e sua produção não agride o meio ambiente.

Na agricultura, os produtos orgânicos caracterizam-se pela ausência de adubos químicos, defensivos e agrotóxicos. Já nas criações de animais, não há o uso de antibióticos e hormônios. Desta forma não há contaminação dos alimentos que consumiremos e nem das áreas onde foram produzidos, tanto do solo, como também dos mananciais de água.

Resumindo, para que um produtor possa enquadrar-se dentro de uma certificação orgânica, precise se preocupar com a preservação da biodiversidade e manter todos os elementos que a compõem em equilíbrio – tanto entre si, quanto com os seres humanos.

Todo produto orgânico necessita de um selo que certifica sua procedência e forma de trato e cultivo. Esses selos são conferidos por órgãos como: IBD – Instituto Biodinâmico de Desenvolvimento Rural, ABIO – Associação de Agricultores Biológicos, ECOCERT – empresa francesa considerada uma das maiores da Europa no ramo de certificação orgânica, IMO – Instituto de Mercado Ecológico. Existem vários outros e, além deles, o próprio Ministério da Agricultura passou a certificar diretamente os produtores interessados.